Caindo em Si

September 13, 2015

 

 

Introdução

Por 3 vezes a Bíblia nos fala de pessoas que caíram si, ou seja, diante de desafios, olharam em volta, olharam para si e olharam para Deus e tomaram um novo rumo em suas vidas.

 

1 – Pedro nega a Jesus (Marcos 14.72)

“E logo cantou o galo pela segunda vez. Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que duas vezes cante o galo, tu me negarás três vezes. E, caindo em si, desatou a chorar.”

Exegese: da conhecida situação de Pedro, que embora advertido por Jesus (Marcos 14.30), e embora testificasse de seu orgulho pessoal que jamais negaria ao Mestre, Pedro, o grande Pedro, tornou-se a pedrinha a que se refere o nome e foi despedaçado pelas suas próprias palavras e pelas suas ações. Da lista dos apóstolos vários outros poderia ter feito o que Pedro fez, menos Pedro. Do incrédulo Tomé ao desconhecido Bartolomeu, mas foi o discípulo mais próximo de Jesus, o que viu mais milagres, que ouviu mais mensagens e que fora advertido antes deste mesmo erro, foi este Pedro que caiu, mas agora caia em si. Observando a forma de analisarmos estes eventos em 3 partes:

1 – Olhando em Volta: Pedro viu antes de encarar Jesus face a face a sua vergonha em ser reconhecido como um dos seguidores de Jesus. Era uma criada do sacerdote que o reconheceu. Embora Cristo preso e com frio, Pedro esquentava suas mãos no fogo, estava sentando junto com os algozes de Jesus. Devia estar frio, mas mais frio estava a seu coração. O galo cantou 1 vez. Insistindo na acusação daquela simples mulher, Pedro insistia em negar, outros se juntaram a ela na acusação e Pedro começou a praguejar. E o galo cantou pela 2ª vez. A dor de ouvir aquela triste canção da alvorada da Ave, agora pesava em seu coração. E Pedro se lembrou das palavras de Jesus.

2 – Olhando para si: Há lembranças que nos fazem rir, outras nos fazem chorar, esta última de Pedro o faria agonizar, por pelo menos 3 dias. Caiu em si. Desabou. Porque a realidade em sua volta se tornou pequena demais diante de tal desatino. Pedro negou o Mestre dos Mestres, o Rei dos Reis, o seu Salvador e seu Amigo. Caiu em si, pois as palavras de Jesus agora ecoavam tão alto em sua mente, que sumiu. Observe que Pedro some da história bíblica até a ressurreição de Jesus.  Qual é o limite do pecado humano? Pedro o ultrapassaria naquele instante. De repente os 9 leprosos que negaram se tornaram fichinha, o jovem rico, se tornou amigo e mesmo alguns dos algozes de Jesus agora não eram páreo para aquele que andava com o Mestre.  O principal dos pecadores era o título que lhe cabia. E Pedro sabia disso. Neste ponto reconhece suas faltas, suas limitações e seus pecados. Era Pedro caído no chão, pois agora suas lágrimas seriam suas companheiras pelos próximos dias.

3 – Olhando para Cristo:  Daqui não foi o Pedro que olhou para Jesus, para o próprio Jesus que olhou para Pedro e transpassou a sua alma. ILUSTRAÇÃO: Como uma mãe que olha para um filho repreendendo-o que às vezes fora melhor levar um tapa que sentir o olhar de repreensão da mãe. Aqui foi pior. Cristo sempre conheceu o coração dos homens, mas também sempre esperou o melhor deles. Asseguro que aquele olhar foi não apenas de repreensão, mas de misericórdia, de amor e foi TRANSFORMADOR. Pois ao olhar para Jesus e após ter caído em em si, tudo mudou.

Aplicação: Pedro entendeu que era falho, que era pecador e que precisava da graça de Deus. Foi necessário cair em si, para poder ser levantado por Jesus (Pedro tu me amas?) Chorou como nunca, para poder viver para sempre. Das lições que aprendemos é que ninguém é perfeito, mas Cristo nos aperfeiçoa;  que sempre devemos ouvir a voz de Jesus e que se falharmos, ainda assim ele nos olhará novamente e se nos arrependermos Ele estenderá a sua mão.

 

2 – O Filho Pródigo (Lucas 15.17)

“Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!”

Exegese: Aqui Cristo falava a fariseus e escribas que questionavam Jesus ao se sentar e ensinar a pecadores. Jesus propôs 3 parábolas (histórias com uma mensagem) para deixar bem clara a sua missão: A Ovelha Perdida (a centésima ovelha), a Moeda Perdida (Dracma) e o Filho Pródigo, que tratamos neste ponto. Jesus conta de de 1 Pai que tinha 2 filhos, e o mais novo pediu sua herança antecipada e saiu pelo mundo, vivendo dissolutamente (pródigo significa “gastador”). E esbanjou seus bens com todos os prazeres do mundo e do dinheiro. Mas dinheiro mal investido acaba, dinheiro mal usado vira maldição. No caso deste jovem, acabou o dinheiro, acabou os amigos e veio grande fome naquela terra. De senhor passou a tratador de porcos e nem a comida deles podia comer. Ele então, no meio da fome, no meio da seca, no meio dos porcos, CAI EM SI.

1 – Olhando em volta: A crise começou com a perda dos bens, e culminou com o cheiro da pocilga. E como fede uma. Pois agora não tinha ninguém, apenas porcos e um patrão severo. Temo que as pessoas precisem ir aos porcos para ver onde estão indo, mas o alerta já foi dado bem antes. Creio que alguém deve ter falado com ele, mesmo seu pai, ou mesmo algumas pessoas que estão à sua volta. Mas suas riquezas o cegaram a tal ponto de não conseguir ver o que era óbvio. Há muitos que são assim. Mas agora só tinha a companhia dos porcos e a lembrança do seu lar.

2 – Olhando para si: Era tão jovem, tão rico, tão animado, tão tolo. Pois viu que tudo o que tinha que podia tocar passou e acabou. Tudo o que amava em coisas se foi. Não era preciso um espelho para ver onde estava era preciso olfato e perceber que chegou ao fundo do poço. Olhou para tudo o que podia ser e viu o que era. Não desejemos ser pessoas que “podíamos ser”, mas nos curvemos diante de Deus e vejamos que somos e no que Deus quer nos tornar. Caiu em si e neste ponto, que chamo de ponto de decisão, estava entre a morte definitiva e a salvação. Não havia como deixar pra depois, não havia mais tempo e nem comida. O arrepender-se dele foi profundo, para engolir a vergonha, e decidir levantar e voltar para casa.

3 – Olhando para Deus: Agora o Filho Prodigo só tinha uma ideia fixa: voltar para casa, foi preciso levantar logo (veja que ao arrepender-se é preciso uma decisão imediata de levantar e agir). Nesta parábola O Pai representa Deus que quer salvar a todos, e que está de braços abertos e tomou a iniciativa de correr em direção ao Filho, (no nosso caso enviando Jesus Cristo para nos salvar). Aquele jovem tinham em vista a sua casa, mas encontrou seu pai, de braços e coração abertos. Fez festa, se alegrou, pois sabia qe seu filho estava morto, mas reviveu. Ao cair em si ele não tinhai deia do tamanho do amor de seu Pai. E hoje podemos aprender o tamanho do amor de Deus. É interessante que a expressão grega para “cair em si” aqui usada significa também: “achar lugar” e foi isso que ele fez, achou o seu lugar nos braços do Pai e devemos assim também proceder.

Aplicação: alguns só reconsideram a vida quando estão à beira da morte. Mas saiba que há um ponto de decisão, o momento em que inferno e Céu e estão diante de você e é preciso decidir e achar o nosso lugar.

 

3 – Pedro livre da prisão (Atos 12.11)

“Então, Pedro, caindo em si, disse: Agora, sei, verdadeiramente, que o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de toda a expectativa do povo judaico.”

Exegese: Do mesmo autor do Evangelho de Lucas, Atos conta a história da Igreja e dos Atos dos apóstolos e do próprio Espírito Santo. São so primórdios da fé cristã. E neste cap. 12 Pedro havia sido preso, mais uma vez. Era uma constante para os fiés apóstolos do Senhor, que agora sofriam perseguições (e elas ficariam pior). Herodes havia matado a Tiago (12.1-2), irmão de João.  E vendo que isso alegrava aos judeus, mandou prender Pedro e o lançou numa prisão bem segura, com 16 soldados (12.4). O que nem Herodes e nem aquele pequeno exército considerava era que a Igreja estava orando incessantemente por Pedro e por todos ali. (12.5). Na noite anterior ao dia em que seria presentado a Herodes, acorrentado entre guardas, Pedro viu um anjo, que lhe deus ordem especificas: O Acordou, pediu para levantar depressa, tirou suas correntes, pediu para se vestir e calçar as sandálias e sair. Tudo aquilo era tão magnífico que Pedro pensou que era uma visão, até que caiu em si.

1 – Olhando em volta: As coisas não estavam fáceis para Pedro naquele tempo, já havia passado e alguns anos desde que Jesus subiu aos Céus e a Palavra de Deus crescia com força e e determinação no meio dos judeus e dos gentios. O Evangelho multiplicava em cada coração e havia unidade, havia incessante oração. Era dias inesquecíveis. Mas obviamente havia perseguição. Nem todos estavam contentes com o avanço da Igreja, mas ainda assim ninguém os poderia fazer parar, Pedro estava preso, bem preso. Não havia saída humana, e tendo em vista o que aconteceu com Tiago, iria acontecer com ele também, fatalmente. As circunstâncias eram desfavoráveis, mas graça de Deus torna estas circunstâncias em bênçãos para o seu povo. Ao seu redor apenas correntes e guardas.

2 – Olhando para Si: Não vamos nos deter mais sobre Pedro, mas o Pedro de agora estava disposto a tudo por amor a Jesus. Não nega, não teme, não foge, mas com ousadia prega a Jesus Cristo. Se pudéssemos medir fé aqui estava no alto da aferição. Era Pedro, agora o discípulo que ama a Jesus e apascentaria as suas ovelhas. Olhou para si, e viu que embora preso, embora guardas fossem seus companheiros, agora era o servo do Deus altíssimo no melhor lugar do mundo: no centro da vontade de Deus. Em nenhum momento vemos Pedro reclamar.

3 – Olhando para Deus: Curiosos que o milagre teve tão grandes proporções que nem ele, nem mesmo a Igreja acreditou. E já fora da cidade caindo em si, olhou para Deus. Ele viu a mão de Deus, o cuidado de Deus e a história da Igreja sendo escrita pela mão do Senhor. Foi um anjo, mas foi resposta às orações do povo e de Pedro.

Aplicação: Não devemos viver buscando milagres, mas devemos reconhecer quando Deus os opera no meio do povo, como resposta à oração. Deus quer fazer muito mais através de você e por você. As vezes basta cair em si e ver o que Deus já tem feito.

 

Conclusão

Cair em si, é um ato de parar, olhar em volta, olhar para si e olhar para Deus. Todos nós precisamos disso.

Já foi dito: “em Missões só há 3 coisas a fazer: Fugir, Ficar Olhando ou Fazer Algo.” Cair em si é o Ponto de Decisão e então que você fará?

 

Perguntas para Casas Acolhedoras”

1 – Você já teve este momento de ‘cair em si” durante a sua vida? Explique.

2 – Por que você acha que Pedro negou a Cristo?

3 – O que aconteceria se O filho Pródigo não tomasse uma decisão?

4 – Após nossa decisão é preciso agir. Dê um exemplo de como isso pode acontecer.

5 – Será que às vezes não percebemos a mão de Deus em nossa vida?

 

Please reload

Featured Posts

Aquietai-vos - Salmo 46

January 5, 2015

1/4
Please reload

Recent Posts

September 13, 2015

Please reload

Follow Us
Please reload

Search By Tags
Please reload

Archive
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square